Como e porque estabelecer uma parceria com freelancers

Em um mercado altamente competitivo, com muitas variáveis, e um cenário marcado por inconstâncias, manter uma estrutura bacana e uma equipe de alto nível nem sempre é fácil. Diante da instabilidade financeira, talvez o número de jobs aumente, talvez recue. Da mesma forma, os clientes de hoje podem manter uma relação duradoura com a agência por anos, ou então, na pior perspectiva, podem não ser os mesmos no próximo mês. Mas, como, então, organizar a casa, de modo que seja possível conquistar e reter talentos? Mantendo a folha de pagamento com folga e o fluxo de caixa em dia? Veja como e porque estabelecer uma parceria com freelancers.

Como contratar freelancers?

Um dos possíveis caminhos é a contratação de freelancers sob demanda. Eles são profissionais autônomos. Geralmente trabalham em casa e não têm maiores custos com espaço de escritório, prestações mensais, obrigações fiscais excessivas e contas extras, o que diminui significativamente os custos de cada projeto. É por esse conjunto de características que os freelancers têm sido requisitados pelas agências.

Com falta de espaço para manter uma equipe completa na agência e considerando a capacidade de entrega e a flexibilização dos direitos trabalhistas do freelancer, muitas agências já têm, em seu quadro, um bom número de colaboradores contratados por demanda/projeto, e sem vínculo empregatício.

A estratégia vem sendo utilizada por pequenas e médias agências, principalmente em função dos benefícios para ambos os lados. Mas, claro, como tudo na vida, tem suas vantagens e desvantagens.

Vantagens X Desvantagens

Para o profissional, a possibilidade de trabalhar home office – ou em qualquer lugar conectado à internet – é quase libertadora. Afinal, com disciplina e organização, é possível fugir do trânsito, evitando deslocamentos diários. E ter uma agenda flexível, que não o deixe ‘preso’ das 8h às 18 horas diariamente.

Como estamos falando de uma modalidade de trabalho relativamente nova, saber conduzi-la requer, sim, disciplina e bom senso, de ambos. Já que, na prática, nem sempre é tão simples.

Para o empreendedor, manter uma equipe freelancer abre um leque de possibilidades. É possível gerenciar a demanda e a necessidade da empresa. E, ainda, contratar remotamente profissionais que estão em outras cidades e até em outro país. Não existe mais fronteira para (re)ter um talento.  Além disso, a oportunidade de mesclar a equipe é outra vantagem que brilha aos olhos dos gestores. É possível manter funcionários trabalhando na sede da agência e, também, freelancers fazendo home office, com mais liberdade e, talvez, mais produtividade também.

freelancer-trabalhando

Definindo os papéis

Ao gestor, cabe definir o papel que será exercido pelas equipes, as atribuições de cada um e o tempo de cada projeto. Aliás, prazo, muito possivelmente, é o ponto que exige mais atenção, podendo até ser um indicador.

Para fazer dar certo e pelo sucesso de todos – do projeto, da agência e dos freelancers –  é preciso que o gestor crie um esquema inteligente. O ideal é delegar as tarefas e negociar os prazos, de modo que os trabalhos entregues dentro deles sejam os “mensuradores”de resultados.

E um último item, mas não menos importante, deve ser observado sempre:  o volume de trabalho direcionado ao freelancer, assim como os custos. Se você tiver muitos clientes e prospecção em alta, considere a possibilidade da contratação de um funcionário. Ao optar pela contratação de um freelancer, saiba respeitar seu tempo e seu prazo. Afinal, ele atende outros clientes e tem outras demandas.

Compromisso por job

No meio da correria e na ânsia de atender os clientes da sua agência, você pode cair na cilada de exigir do freelancer a mesma entrega de um funcionário. Esquecendo que a relação e o compromisso são diferentes. O freelancer não tem vínculo empregatício com a agência. Então, não dá para cobrar mais do que o previsto. Ou seja, se ele tem um contrato por trabalho, o compromisso é entregar o job. E não estar on-line em período integral. O cenário muda – o custo e a entrega do profissional também – se for prevista uma cláusula de atenção exclusiva às demandas da agência.

Agora você já tem algumas dicas sobre como e porque estabelecer uma parceria com freelancers. Não há dúvida de que a contratação de freelancers é uma tendência e, muitas vezes, uma ótima alternativa para agência. Por isso, vale ter uma visão bem clara do perfil do profissional freelancer e das diferenças da atuação e da contribuição dele em relação a uma equipe convencional.

Fundamental mesmo, é satisfazer ambos e um terceiro, o cliente. Para chegar lá, nada melhor do que a agência construir um método de trabalho com o freelancer. E ele, por sua vez, manter uma postura de comprometimento alinhada às exigências da empresa. Enfim, não tem porque não dar certo, afinal, com um pouco de esforço todos saem ganhando. É o que a gente mais quer 😉

Capa do e-book 6 coisas que não deixam sua agência crescer.