Criatividade e inteligência de dados nas agências

A ansiedade por acertar, ter a resposta do público e ver a repercussão positiva do job ou campanha é sempre grande. Uma vez envolvidos, nos vemos diante do compromisso de fazer dar certo e, mais, de trazer resultados. Mas, se antes as equipes de agência contavam com as experiências, os indicadores, referências e, claro, muita criatividade, hoje, é preciso mais. Como a inteligência de dados e a criatividade podem se unir?

Tecnologia que auxilia nas estratégias

Vivemos em um mundo onde a velocidade e o volume da informação são cada vez maiores. Portanto, para as empresas e marcas, pesquisar, compreender e sistematizar os dados é fundamental. Neste cenário, a tecnologia aparece como mais uma ferramenta que dá suporte não só para a interpretação de dados, mas também para o desenvolvimento das estratégias de comunicação.

Nas agências digitais e de marketing direto, os profissionais já se dedicavam à área de Inteligência de Dados. Agora, as agências de publicidade também passam a desenvolver essa especialidade, principalmente porque, hoje, a data intelligence envolve muito mais do que dados estatísticos. A área revela atitudes, estilos e aspectos comportamentais, insumos que podem render ótimos insights e grandes campanhas.

Criatividade + Big Data

A matéria “Invasões Bárbaras”, publicada na revista Meio & Mensagem em março, destaca, justamente, o movimento das agências que vêm buscando somar criatividade e Big data. Juntos, os profissionais de criação, planejamento, mídia e tecnologia trabalham de olho em uma nova perspectiva. O que amplia horizontes, encanta clientes e traz oportunidades.

O jornalista Felipe Turlão afirma que “para ganhar parte da verba de dados dos clientes, as agências se enxergam com legitimidade para ajudá-los, por estarem mais próximas do entendimento sobre o consumidor do que players com DNA de tecnologia e consultoria.”

Transformação nas agências

Neste ritmo, as agências passam por um período de transformação: estão se reinventando para “oferecer uma comunicação segmentada e, por isso, mais efetiva” como observa Turlão. Deste modo, a inteligência de dados vem para somar e contribuir para estratégias cada vez mais assertivas.

Certamente, a formação de equipes multidisciplinares, com profissionais matemáticos e criativos será cada vez mais comum. Além disso, a criatividade, sem o suporte dos dados, já não é mais a mesma.

Em entrevista à Meio & Mensagem, Kei Shimada, diretor global de inovação e desenvolvimento de negócios da Dentsu Aegis, comentou sobre o uso de mecanismos capazes de captar dados mais íntimos dos consumidores e, assim, desenvolver uma comunicação mais assertiva.

Daqui uns cinco anos, a publicidade será mais baseada em dados como os das batidas do coração e temperatura do corpo. Baseado em GPSs, wereables e outros mecanismos, pode-se medir a velocidade com que as pessoas caminham, o ritmo do coração, temperatura, aceleração, altitude e uma grande diversidade de situações. Com todos esses dados à disposição do anunciante, ele pode segmentar o anúncio para, por exemplo, enviar uma mensagem exclusiva quando uma pessoa chegar a uma determinada altitude. Se sua mão estiver seca, uma marca pode te avisar por smartphone para ir a uma loja e comprar uma bebida. Ou, então, poderão recomendar um refrigerante quando a temperatura do corpo aumenta. Ou um medicamento quando necessário. Há muito a ser feito. Como parte dessa combinação, haverá inúmeras mídias novas para carregar a publicidade.”

Uma nova era baseada em dados

Enfim, aos poucos, estamos inaugurando uma nova era na publicidade, agora, baseada no Big Data, em dados muito mais precisos do que antes. Uma investigação comportamental, antes feita em um grupo focal, por exemplo, poderá ser executada com mecanismos que já estão ao nosso alcance. Além disso, temos recursos para desenvolver uma comunicação criativa, com forte apelo, e altamente responsiva. O desafio está lançado! Que tal fazer parte deste movimento? Vale experimentar usar a Inteligência de Dados e transformar o modo de fazer comunicação 😉

Para saber mais sobre o tema, confira, também, este vídeo produzido pela galera da AlgarTech:

https://youtu.be/2_56rX3uYwQ