Nova geração de agências: como e por que elas estão mudando seus modelos de negócio

Não é de hoje que ouvimos comentários sobre o quanto o modelo de negócio de agências precisa se reinventar. Muito se fala, mas poucos têm uma alternativa capaz de adequar a Agência de Publicidade para as demandas do século XXI. Por isso, o Papo de Agência conversou com Eduardo Borba, criador da Inovação Natural, conceito que está mudando a visão do mundo dos negócios e que apresenta uma proposta para o novo modelo de negócios de agências. Uma nova geração de agências está surgindo…

Com a experiência de  Fundador e Diretor do Instituto MOBI, que atua na difusão do conceito da Inovação Natural, nesta entrevista, Eduardo comenta o real problema do mercado publicitário e nos apresenta uma alternativa.

modelo de negócios das agências

Por que as agências de publicidade precisam urgentemente se reinventar?

O modelo de agência de publicidade como conhecemos nasceu na era industrial. Inclusive adotando o conceito de linha de produção como fluxo do seu serviço. Entretanto, já estamos na sociedade pós-industrial. Isto é, não faz sentido algum insistir em modelos que a sociedade não absorve mais. Um fato inquestionável deste cenário é o que está acontecendo com o ícone da sociedade industrial.

O setor automobilístico está gradativamente parando de produzir veículos para potencializar a produção de soluções de mobilidade. Esta mudança drástica faz parte da evolução que os modelos de negócio estão passando para se adequarem à sociedade pós-industrial. E para as agências de publicidade não é nada diferente.

É preciso acompanhar as mudanças da sociedade e se adaptar ao novo cenário.

Quem não começar a fazer diferente, pode ter dificuldades de manter a sua agência evoluindo na atual dinâmica econômica do mercado.

Existe algum modelo de agência que seja mais adequado para este novo cenário?

Como a sociedade pós-industrial é recente, carecemos de conhecimentos para apontar a definição do novo modelo. Porém, algumas agências, poucas, mas ousadas, têm transformado seu negócio em um grande laboratório para criar, experimentar e testar conceitos que se adéquam ao novo contexto.

Ainda estamos no período de geração de hipóteses para a descoberta do novo modelo. Mas vejo com bons olhos o modelo de Agência de Conexão.

O que é a Agência de Conexão e como ela funciona?

Num dos laboratórios do Instituto MOBI, utilizando a tecnologia da Inovação Natural para criar modelos de negócio únicos e mais adequados ao novo cenário, emergiu uma alternativa interessante para o mercado publicitário.

A publicidade, que é por definição o ato de tornar público, não é mais a grande necessidade do mercado.

O grande novo problema mercadológico que as agências podem e devem solucionar é o de conectar, de forma concreta, as pessoas com as marcas, por isso o nome Agência de Conexão. E este novo modelo trabalha de maneira mais inovadora. Por ter uma metodologia de serviço que descobre o DNA dos consumidores/clientes (personas) e o DNA da marca. Para a partir desta fundamentação, operacionalizar os meios e abordagem mais adequados. E, então, realmente conectar a marca com seus clientes. Independente se é por meio de veículos de comunicação ou por experiências conectivas.

Este modelo de agência reduz a subjetividade de sua atividade. Também está gerando mais credibilidade no mercado por ser mais científico e estratégico. Que é base também para desenvolvimento de novos produtos e serviços (inovações) do cliente da Agência de Conexão.

Lembre-se das palavras de Aristóteles: “O segredo do sucesso é saber algo que ninguém mais sabe”. Se a agência mais que o próprio cliente, terá um valor muito maior do que a agência operacional de hoje.

Em conclusão, independente de a Agência de Conexão ser ou não a próxima geração do mercado publicitário, cada agência deve criar o modelo de negócio único de alto valor para o mercado. E isso pode ser feito pelo uso da Inovação Natural. Qual a sua opinião? Você acha que a nova geração de agências está preparada para todas as mudanças?