Uma agência SEM tráfego. Como fica uma agência sem o gerente de tráfego

 

Em uma agência de publicidade, a integração da equipe e a conectividade entre as áreas são vitais. Quem pode ajudar, e muito, na organização dos trabalhos é o gerente de tráfego. Como vimos no último post, ele é o responsável pela área e atua como um facilitador, conectando diferentes setores, orientando a equipe e acompanhando o andamento dos trabalhos. Entretanto, nem sempre é viável contratar um profissional exclusivamente para exercer estas funções. Então, como fazer a gestão de uma agência que não tem, em sua estrutura, condições de contratar um gerente de tráfego?

Um profissional que conhece a agência pode fazer a diferença

Muitas vezes, este papel acaba sendo atribuído a um profissional mais experiente. Alguém que conhece a agência e o perfil da equipe. Além disso, tem que ter expertise para se desdobrar, engajar os profissionais e fazer acontecer.

Em agências menores, o diretor de arte e/ou criação é a figura responsável por organizar e cadastrar os jobs, negociar os prazos, gerente de tráfego em agênciasalinhar o trabalho com a equipe e supervisionar todo o fluxo.

O atendimento assume

Já em outras agências, o profissional de atendimento assume as principais tarefas do tráfego. Cadastra as atividades nas pautas e alinha o trabalho com os criativos responsáveis. Além disso, sempre em conversa com o cliente e com a criação (e, também, com os colegas de atendimento, se for o caso), ele acompanha o processo.

Ciente de tudo e com todas as informações do processo, ele pode deliberar sobre prazos e outras questões. Conferindo mais velocidade ao ritmo de produção.

Se a agência não tem tráfego, independente do formato que adotar, o desafio maior é, além de fazer o processo fluir, manter a qualidade dos jobs, a entrega no prazo e construir uma relação de confiança com o cliente.

Quando os clientes compreendem a dinâmica da agência e, principalmente, o tempo que o desenvolvimento dos trabalhos requer, o processo tende a se tornar mais simples e rápido para todos os envolvidos. Sem necessariamente ser preciso contratar um gerente de tráfego.

Contudo, mesmo sem contratar um gerente de tráfego, a agência tem várias possibilidades de manter o controle dos processos. É preciso analisar qual se adéqua melhor ao contexto  e, então, implantá-la. Vale, inclusive, criar um método próprio para a agência. O importante mesmo é ter o controle do fluxo dos trabalhos.

Enfim, compartilhe conosco sua experiência: como você gerencia os trabalhos da agência? Ou, então, como você pretende gerenciar? Conte pra nós 😉 Seguimos aprendendo e crescendo juntos!