O que a cultura colaborativa tem a ver com a nossa história?

 

Jeniffer Junge, Coordenadora de Treinamento e Desenvolvimento | jeniffer@operand.com.br.

Aqui na Operand, a cultura colaborativa começou a ser construída  ( e continua sendo) desde o início da nossa história. Os fundadores da empresa sempre tiveram uma preocupação genuína com o bem-estar das pessoas e do time e isso reflete no amadurecimento e no crescimento da Operand.  Digo isto porque uma cultura empresarial não se sustenta se não tiver este apoio primário dos gestores, que promove, inclusive, uma abertura para os colaboradores proporem novas ações.

Café de sexta

Uma das atividades que perpetuam até hoje é o nosso tradicional “café de sexta”. Realizado nas três primeiras sextas-feiras do mês, com a iniciativa dos próprios colaboradores. Cada um contribui com um quitute para o café e, muitas vezes, os mais habilidosos na cozinha preparam doces e salgados. A equipe se divide nas tarefas: uns preparam os sanduíches, enquanto outros passam o café e esquentam o leite. . É como uma grande família confraternizando: todos trabalham para servir uma grande mesa A ideia deu tão certo que, voluntariamente, um integrante da equipe desenvolveu um software  para que cada um pudesse escolher o item que ficará responsável em trazer no café. Antes do sistema, muitos itens se repetiam na mesa e outros faltavam. Esta ação contribui ainda mais para a integração e o fortalecimento da equipe.

Weekly Meeting 

Outra ação que auxilia na cultura colaborativa é a nossa Weekly Meeting que ocorre logo após o café de sexta. Nesta reunião semanal todos têm a possibilidade de compartilhar informações sobre a sua área e assuntos que acreditam ser relevantes para toda equipe. Desta forma, os colaboradores têm acesso às ações que estão sendo desenvolvidas pelas outras áreas, criando assim um espaço de troca e reforçando a comunicação interna.

 

Desafio das áreas 

Outro ponto que podemos mencionar é a criação da atividade “Desafio das Áreas”, que funcionava da seguinte forma: Um representante da área (que chamamos de “cliente”) informava qual era a dificuldade que estava enfrentando e as ações que já havia tomado, porém sem muito êxito na resolução. Esta dificuldade era apresentada para uma equipe composta por 3 ou 4 integrantes de várias áreas, diferentes  da área do “cliente” em questão. Esta equipe ficava responsável por propor soluções para os desafios e para tanto realizava reuniões periódicas, com a participação do “cliente”. Na execução dos diferentes desafios, foram realizadas muitas pesquisas técnicas e de mercado e o engajamento da equipe foi geral.

O interessante desta atividade é que ao ter contato com dificuldades vividas por outras áreas os colaboradores conseguiam ter uma visão melhor do que cada um realizava em suas funções, facilitando assim a compreensão de papéis e, ainda, proporcionando a vivência dos dilemas enfrentados pelos colegas.

Além disso,  observamos que a equipe que tinha como desafio propor soluções para a área não estava com o olhar “viciado” e, por isso, visualizava alternativas diferentes que levavam à resolução. Neste processo, o “cliente” não se sentia sozinho e  participava como integrante de outra equipe contribuindo para a resolução de desafios de outras áreas.

Esta foi uma das atividades que surgiu de forma colaborativa e muitas outras estão sempre presentes no cotidiano da  empresa. Sempre que surge algum novo desafio é natural nos reunirmos e dividirmos as dificuldades. Temos atualmente um representante de cada área responsável por trazer estas e outras informações nas reuniões quinzenais, de modo que  todos colaboram para a resolução das dificuldades identificadas.

Workshops internos

Essa cultura de contribuir com conteúdos ocorre internamente também.  Constantemente temos workshops elaborados pelos colaboradores que proporcionam, além de acesso a novos conhecimentos, o desenvolvimento de novas habilidades para quem aplica, pois o facilitador do workshop deverá se preparar estudando o assunto e aprimorando a  sua forma de transmitir este conhecimento. Isto faz com que os demais membros da equipe também sintam-se provocados a buscar novos conhecimentos e compartilhar o que já sabem.

Curso ministrado por colaboradores 

A cultura colaborativa é algo tão forte aqui na Operand que se estendeu para o mercado. A partir  da experiência obtida com alguns processos de seleção, notamos que muitos candidatos apresentam a carência de determinados conhecimentos técnicos. Então, resolvemos  criar um curso que pudesse proporcionar o conhecimento destas técnicas utilizadas aqui na empresa, contribuindo assim para o fortalecimento do mercado de trabalho. Para isto propomos uma parceria com uma universidade local e elaboramos um curso de férias com conteúdos que a nossa equipe de desenvolvimento propôs em conjunto com as sugestões dos professores da universidade. O curso foi aplicado na universidade e ministrado pelos nossos colaboradores de forma gratuita. O bacana foi ver o envolvimento da equipe para a realização do curso: nos conteúdos, nos materiais de divulgação, na elaboração da didática e no próprio desenvolvimento profissional e pessoal.  Muitos profissionais desconheciam em si habilidades de instrutor/professor e se descobriram bons facilitadores. O resultado não poderia ser diferente: sucesso total! Em 2017, realizamos a segunda edição e a ideia é continuarmos todos os anos, pois desta forma contribuímos com o mercado, mas também com o desenvolvimento da equipe.

A cultura colaborativa  surgiu do princípio de que somos um e fazemos muito melhor juntos. Quando todos os profissionais trabalham focados em um objetivo comum, em um ambiente de colaboração, é possível atingir resultados positivos muito mais rápido. Pela nossa experiência, temos certeza que a colaboração torna os funcionários mais produtivos, potencializa as forças individuais, promove a integração da equipe e incentiva à criatividade levando os colaboradores a pensar mais do que fora da caixa, pensar de modo que ela não exista. A verdade é que todos saem ganhando: funcionários e gestores se mantém mais unidos e os clientes ganham uma equipe mais afinada e madura, pronta para ajudá-los.

 

Confira abaixo alguns assuntos relacionados: