Uma agência COM tráfego. O que um gerente de tráfego pode fazer pela sua agência

Se você imagina um ambiente de trabalho um pouco mais tranquilo, com um time alinhado, cronogramas ajustados, papéis bem definidos e profissionais focados em suas tarefas – e não “em apagar fogo” ou “segurar paraquedas”, é porque você quer uma agência completa e harmoniosa. Que seja capaz de surpreender o cliente pela qualidade dos jobs e, também, pela velocidade do fluxo dos trabalhos. E mais: com uma equipe organizada, com tempo, inclusive, para se reinventar. Mas, sabe o que é melhor? Não precisa só imaginar. Esse cenário ideal pode não estar tão longe assim. Veja neste post mais detalhes sobre como ocorre a gestão de tráfego nas agências…

Com um gerenciamento sob medida, desenhado para envolver as pessoas e agilizar os processos, a agência conquista os clientes pela eficiência e os profissionais pelo ambiente de trabalho agradável. E, aí, para apoiar a equipe e fazer acontecer, surge uma figura importante: o profissional de tráfego entra em cena na agência. 

O papel do gestor de tráfego

A ele, cabe o papel de líder de projetos. É responsável por…

  • Gerenciar as atividades;
  • Cadastrar os jobs novos na pauta;
  • Checar a carga de trabalho dos criativos;
  • Distribuir as tarefas;
  • Monitorar o cumprimento das etapas dos projetos;
  • Negociar prazos;
  • Aprovar os jobs internamente; e
  • Apoiar o atendimento no relacionamento com o cliente.
gerente de tráfego
Um gerente de tráfego deve ser capaz de engajar a equipe da agência em prol de um objetivo

A lista de tarefas não é pequena e essas são apenas algumas. Em resumo, o tráfego sabe tudo o que acontece na agência e delibera sobre muitas questões.  Contudo, a verdade é que com a atuação desta área, a agência tem um líder à frente dos projetos que, além de mediar as questões entre os profissionais internamente, revisa e solicita a correção de qualquer tipo de incoerência, erro ou imperfeição. Além disso, isso tudo deve ser feito antes que o job seja enviado ao cliente para aprovação.

Para os demais profissionais da equipe, o gerente de tráfego é um grande parceiro que apoia todas as áreas nas questões operacionais, dando mais liberdade e espaço para que a equipe trabalhe focada, quase que exclusivamente, nas suas principais atribuições. Sabe aquela “alteração pequena que leva cinco minutinhos” ou aquele trabalho que o cliente quer para sexta? Pois é, sobre tudo isso o tráfego pode responder.

O tráfego deve ser proativo para engajar a equipe

Dependendo da proatividade e do envolvimento do profissional, os processos passam a ficar mais claros e simples, de modo que mesmo diante dos imprevistos corriqueiros, tudo se alinha, muitas vezes, sem demandar tanto tempo e energia dos demais profissionais. Ah! E não pense que a ideia é departamentalizar a agência.

Pelo contrário, o responsável pela gestão de tráfego também exerce o papel de diplomata, integrando as equipes de diferentes áreas. Inclusive, diante de situações-problema. Talvez, uma das grandes vantagens é, justamente, contar com um líder que, além de dar o correto andamento aos trabalhos, dentro do ritmo requerido, conhece as pessoas da agência, conquistando o poder de engajá-las nos desafios que se impõem ao longo da jornada. Portanto, não é só mais uma área. É uma área estratégica!

Enfim, claro que nem todas as agências, seja por seu porte, seja pelo seu estilo de gestão, requerem o trabalho de um tráfego. Se esse é o caso da sua agência, como lidar, então, com tarefas que seriam absorvidas pela área ou, melhor, como distribuí-las entre os profissionais da equipe? Essa pergunta, nós respondemos neste post: Uma agência sem tráfego funcionando bem  😉