Mídia, o profissional que projeta estratégias

Quando o atendimento chega na agência com um novo briefing com necessidade de mídia, os profissionais da área entram em cena. Afinal, o que faz o profissional de mídia neste momento? É hora de reunir a equipe, compartilhar as orientações dadas pelo cliente, trocar ideias, definir o cronograma, e, logo, dar o start no processo.

É claro que o cliente sempre vai expressar suas ideias e preferências. Quem nunca recebeu um briefing “fechado”, com um pedido do cliente para veicular o job em determinados canais ou mídias? Mas a tarefa do profissional de mídia é justamente ir além do que foi proposto e superar as expectativas.

Para planejar e acertar em cheio no planejamento de mídia, é preciso ter sempre em mente vários aspectos como: a viabilidade da inserção midiática, o alcance desta e a possibilidade de mensurar os seus resultados. Muito mais do que isso: é preciso ter perfil, características e atitudes próprias de quem atua na área.

Por isso, elencamos oito dicas para ajudar você, sua agência, e seus clientes na conquista das metas estabelecidas para cada job e de um crescimento constante.

Para ser um bom profissional de mídia:

#1 Seja curioso. 

Inspire-se em tudo o que acontece em sua vida, seja um observador e também um curioso. Consuma mídia sem preconceito – do trash ao cult. Com essas referências e uma interpretação criativa do cotidiano, o planejamento de mídia tende a ser um processo mais fácil e o resultado será ainda mais rico.

#2 Busque embasamento para seus projetos.

Ao apresentar propostas e recomendações para o cliente, faça um trabalho bem elaborado, incluindo técnicas e pesquisas de audiência. Com o suporte de indicadores como o GRP (do inglês,Gross Rating Points), Índice de Audiência Bruta, o WGRP (do inglês, Weighted Gross Rating Points), o CPM e o CPP.

Como você maneja o dinheiro dos clientes, é justo que mostre a expertise técnica e o embasamento do projeto. Além disso, com um mapeamento detalhado e um planejamento minucioso, fica mais fácil elencar as estratégias e táticas a serem usadas para fazer sucesso com o público-alvo.

#3 Considere o caráter multimídiatico da comunicação. 

Lembre-se que temos a mídia estabelecida e as novas mídiasmultimidia disputando a atenção do público. Busque fazer uma mixagem dos diferentes canais de relacionamento com o consumidor. Considere que não há mais uma distinção clara entre mídia off/on: estas passaram a ser complementares.

As pessoas esperam por mídias interativas, ágeis e participativas. Então, aprenda tudo o que puder sobre veiculação digital, OOH, eletrônica, impressa.

#4 Mantenha um arquivo atualizado com informações sobre os veículos, público-alvo, tiragem, audiência de programas, alcance, faixa etária dos telespectadores.

Ter estes dados organizados e acessíveis para consulta facilita o planejamento. Ao apresentá-los para o cliente, você transmite segurança e mostra que a agência está sugerindo a alternativa ideal para gerar o melhor resultado.

conversação#5 Seja parceiro das demais áreas da agência e dê sua contribuição. 

Para a área de criação, o profissional de mídia pode ser um co-criador de soluções de mídia inovadoras. Já para apoiar a área de produção, o mídia pode atuar como um facilitador e negociador perante os veículos de comunicação. Contribuindo para a implantação de novos formatos gráficos, eletrônicos ou mesmo digitais.

É sempre possível fazer mais do que estamos acostumados. Até a área financeira você pode ajudar, indicando, por exemplo, os valores estimados a serem incluídos no planejamento orçamentário. Trabalhe pensando no coletivo!

#6 Invista no relacionamento institucional da agência com o mercado e com os clientes. 

O trabalho do profissional de mídia só é possível com a participação profissionais dos veículos, fornecedores e com o apoio dos clientes.

Portanto, participe dos eventos, premiações e afins, envolvendo parceiros do mercado. E, sobretudo, se fazendo presente no dia a dia dos clientes.

#7 Encontre uma métrica adequada para cada job. 

Busque uma métrica que melhor se correlaciona com a medição do valor de sua meta. Por exemplo, se o objetivo é aumentar as vendas, então pode ser uma boa ideia monitorar as vendas por mil visitas de um site. Em vez de usar as métricas padrão, como custo por clique ou impressões de custo por mil.

Os profissionais de marketing devem entender as métricas mais adequadas ao crescimento de suas campanhas para, no momento certo, avaliar os resultados alcançados.

#8 Seja organizado e faça dos números seus aliados

Para o dia a dia, calendários, agendas e sistemas de gestão de atividades são indispensáveis. Use e abuse de tudo que puder para manter sua rotina organizada.

Além disso, busque dominar as ferramentas de exatas, cálculos e fórmulas. O uso de aplicativos e sistemas de gestão é fundamental para que você calcule com precisão, tendo como base as tabelas dos veículos, como o investimento do cliente será aplicado.

O segredo é pesquisar e planejar para produzir. Os jobs são criativos, sim. Mas antes disso, são projetados em detalhes. Ou seja, são tecnicamente pensados pela área de mídia e só depois ganham vida.

A fórmula de produção dá tão certo que hoje, em muitas agências, a área de mídia já empresta a expertise de planejamento e desenvolvimento de jobs para a gestão. Enfim, auxiliando então os diretores na tomada de decisões da maioria dos processos.