Sua agência está no negativo? Saiba o que fazer para começar bem 2019

Os desafios do gestor de agência são muitos. Conduzir estrategicamente a empresa, definir um bom fluxo de processos, motivar e engajar colaboradores, manter o time unido, acompanhar a performance, supervisionar as entregas de cada área. Ufa! E não para por aí. Outro desafio crítico é manter o adequado controle financeiro para agência. Esse, aliás é especialmente, complexo, porque se mal gerido pode levar até a falência do negócio.

Bom, sabendo disso, se as contas da empresa não fecham, é hora de diagnosticar o tamanho do problema e tomar atitude. Isso mesmo! Certamente, o melhor é começar a reverter o fluxo de caixa negativo de imediato. Ao reorganizar a vida financeira da agência agora, você encerra o ano com muito mais segurança e tranquilidade. Afinal, saberá exatamente o que precisa fazer para deixar tudo azul novamente.

Quer ajuda nesse processo? Nós preparamos um post especial com dicas para orientá-lo no controle financeiro para agência. Se você encerrar o ano arrumando as finanças, poderá manter tudo sob controle em 2019. Então, avance na leitura!

1. Identifique a situação atual

É preciso encarara os fatos e quanto antes você fizer isso, melhor. Faça um diagnóstico do tamanho do problema. Identifique todas as dívidas contraídas e o montante atual. Sabendo isso, é possível começar a elaborar uma estratégia viável e realista para sair do vermelho. Seja honesto com você, como empreendedor, e com o seu negócio.  Priorizando o controle financeiro para agência, aos poucos, tudo irá melhorar.

2.  Negocie dívidas e comece a quitá-las

Feito o diagnóstico da situação financeira da empresa, o próximo passo é encarar a negociação. Nesse momento, é fundamental ser coerente e não assumir, novamente, um compromisso que você não poderá honrar.

Dependendo do total da dívida, vale estender o prazo de pagamento para garantir parcelas mais baixas. Se você antecipá-las, elimina parte dos juros. Portanto, vale também levantar um valor para dar como entrada imediata na negociação. Desse modo, as parcelas ficam mais suaves.

Outra dica é valiosa em momentos como esse: priorize sempre as piores dívidas, ou seja, aquelas que cobram juros altos por atraso. É possível ainda avaliar se vale a pena fazer um empréstimo com juros menores para pagar as dívidas maiores.

3. Pergunte-se: o que posso cortar?

Chegou o momento de fazer uma avaliação com cautela. Isso porque se você cortar as despesas erradas pode impactar nos resultados da empresa. Isso mesmo! É preciso economizar, sim, mas com as coisas certas. Ou seja, evite, por exemplo, cortar investimentos porque ao fazer isso você gera menos receita e a agência vai minguando.

Tente começar pelos custos fixos que a empresa possui como aluguel, telefone, internet e serviços como contabilidade. Se não conseguir renegociar os contratos, com um valor mais coerente com seu poder de pagamento, troque por fornecedores com maior custo-benefício.

Jamais elimine o investimento em recursos que estejam dando resultado. É comum o gestor acreditar que vale economizar em tudo. Mas não. Se a agência entrega um benefício aos funcionários, por exemplo, e isso tem um impacto positivo na produtividade seria um crime tirar o incentivo. Entendeu a lógica? Saber o que pode ser objeto de contenção de custos é fundamental.

controlefinanceirodaagencia

5. Não tire o olho do seu fluxo de caixa

Se você ainda não tem intimidade com o fluxo de caixa da agência, saiba que está na hora de estabelecer um relacionamento sério com ele. Afinal, é a ferramenta que indica precisamente como está a saúde do negócio. Ou seja, é indispensável para o controle financeiro para agência.

Comece a ser disciplinado e acompanhe o fluxo de caixa  todos os dias. Ele apresenta uma somatória dos ganhos e gastos em um certo período de tempo. Desse modo, quando você visualiza o fluxo de caixa diariamente e pode consultar o que tem a pagar, bem como saber se irá dar conta.

Fazendo a manutenção do caixa, você ganha tempo para se organizar e criar estratégias para cobrir o gasto e não cair em dívidas. Assim, é possível se antecipar, evitando um saldo negativo ou períodos de dificuldade.

6. Gerencie a vida financeira da agência on-line

O controle financeiro para agência pode parecer complexo, mas não é. Depois que você tiver com tudo no azul, é hora de garantir que permanecerá para sempre assim.

Por isso, vale a pena buscar ferramentas que o ajudem na gestão financeira.  Com um sistema de gestão, por exemplo, você pode centralizar todos os gastos, custos, receitas em uma única plataforma. Mantendo tudo organizado e acessível, fica bem mais fácil garantir o controle financeiro.

É possível ir além e pensar em um sistema de gestão para toda a agência, que traga o módulo de finanças incorporado. Neste caso, a grande vantagem é o que o financeiro passa a receber as informações dos outros setores da agência quase que automaticamente. Isso porque as áreas são conectadas e conversam entre si na plataforma.

Enfim, independente da ferramenta usada, o essencial é que você possa visualizar sempre, diariamente, qual o tamanho do seu lucro ou do seu prejuízo. Somente com o acompanhamento contínuo é possível garantir que o controle financeiro para agência. Esse é o caminho para chegar, novamente, no azul e ficar para sempre nele.

Quer saber mais sobre o que esperar de 2019? Confira o nosso post sobre as 8 tendências de marketing digital mais indicadas no RD Summit para o próximo ano!

Na Semana da Gestão para Agências promovida pela Operand de 26 a 30/11, a Leandra Costa da Audaz falou sobre Como um bom controle financeiro permite um bom planejamento. É possível acessar este e todos os outros webinars do evento mesmo que você não tenha feito a sua inscrição. 

webinar_Como um bom controle financeiro permite um bom planejamento_